Vieiros

Vieiros de meu Perfil


Edición xeral

RSS de Edición xeral

Os vídeos secretos de Savimbi

O programa «Nação Coragem» da Televisión Pública de Angola (TPA), divulgou, antonte á noite, o contido dunhas gravacións secretas de discursos de Jonas Savimbi, o líder da guerrilla da UNITA. Os discursos fixéraos Savimbi en 1998 para as súas tropas e para os sobas (xefes de comunidades) do interior do país. Neles, o líder rebelde afirma a súa intención de continuar a guerra e fala sobre as accións de contrabando de diamantes para a compra de armas e súa relación cos estranxeiros. A verdade é que non ten perda. ¿Será certo ou outro truco da televisión deste século?

- 07:09 26/04/2000
Tags:

«A paz, não há paz, há poder. E o poder não é paz. Onde é que está a paz de Lusaka? Existe? Não existe!», diz o líder da UNITA armada em um dos trechos mostrados pelo programa.

Segundo a, também estatal, agência Angop, «as fitas são reveladoras por mostrarem que, em plena vigência do Protocolo de Lusaka, assinado em 1994 entre o governo angolano e a UNITA, Savimbi burlava acordos de paz e se preparava para novas ofensivas de guerra. O protocolo de Lusaka previa, entre outras coisas, a criação de um governo de reconciliação nacional, reiterava a necessidade de desmobilização das forças militares de ambos os lados, e, igualmente, a entrega às autoridades governamentais das áreas controladas pela UNITA. No entanto, Savimbi estava na verdade a se rearmar, com vista a manter a guerra».

As imagens apresentadas foram gravadas, referiu o programa, nos dias 12 e 13 de Novembro de 1998, nas matas do Andulo e no município da N´harea. O material, obtido pelas Forças Armadas Angolanas (FAA) durante a retomada do Andulo e do Bailundo, mostra Savimbi discursando em duas ocasiões: uma sobre uma espécie de palco, sob a chuva, em uma região de mata, falando a um grupo de dezenas de militares da UNITA, onde podem ser vistos armamentos pesados utilizados pelas tropas; em outra parte do material, o líder rebelde está em um ambiente fechado a falar para sobas.

As imagens mostram «um Savimbi irónico, a gabar-se de ter ludibriado a MONUA (missão das Nações Unidas que monitorou os acordos de paz) durante o Protocolo de Lusaka. Na mesma época em que fazia esses discursos para suas tropas e para os sobas, revelou o programa 'Nação Coragem', Savimbi mantinha um discurso de reconciliação para a comunidade internacional», refere ainda a Angop.

«Quando disseram: ó Savimbi, entrega as suas armas, escolhi algumas obsoletas e entreguei. E guardei comigo as melhores», pode ouvir-se numa voz, idêntica à de Savimbi, em determinado trecho, a se referir às exigências do Protocolo de Lusaka. «Se vos derem a paz, serão desarmados. Vocês aceitam ser desarmados?», pergunta aos homens presentes. «Estas armas têm de ir connosco até Luanda. Está entendido?», completa.

A questão do tráfico de diamantes para a compra de armas e busca de apoio estrangeiro é um dos trechos destacados pelo programa. «Desta vez, estamos decididos e temos material sofisticado. Não quer dizer que todo dinheiro extraído das Lundas tenha sido gasto para a comida. Também compramos armamento sofisticado. Fomos guardando nas matas e agora o tempo chegou para nos libertarmos», diz o líder da UNITA na fita em que fala aos sobas. «Temos muitos aliados brancos com máquinas e dinheiro que querem vir para cá extrair diamantes para viver bem. É isso que nós queremos. Empresários que têm dinheiro, brancos por exemplo, vão explorar diamantes do Kuanza», completa.

Ao mesmo tempo, o líder da UNITA também «incita suas tropas a atacarem os brancos» que vivem no país por considerá-los culpados pelo atraso do país. «Tem um outro segredo: não temos mais que capturar e trazer brancos. Quem for capturado, esmaguem-no. Aquela propaganda de levá-los até a imprensa, acabou. Quem for capturado, esmaguem», exige Savimbi de seus soldados.

O trecho final divulgado pelo programa mostra a «obsessão de Savimbi pelo poder», em que diz que o uso da força é a única coisa que importa. «Não há nada superior à força. Quem tiver força é respeitado. Não é isso? Se não tiver força, ninguém acreditará em você. Não é isso? Temos dito que quem tem a força ganha! Que quem tem a força faz a história», diz Savimbi à tropa.

O programa «Nação Coragem» emitido pela TPA referiu ainda que as forças da UNITA têm vindo a sofrer muitas baixas nos últimos meses, acrescentando que, segundo o comando das FAA, mais de nove mil homens apresentaram-se às autoridades e entraram para o exército governamental, apresentando alguns depoimentos desses alegados ex-soldados da UNITA.


3,04/5 (23 votos)


Sen comentarios

Novo comentario

É preciso que te rexistres para poder participar en Vieiros. Desde a páxina de entrada podes crear o teu Vieiros.

Se xa tes o teu nome en Vieiros, podes acceder dende aquí: